Vantagens em evoluir do On-premise para a Cloud

Dentre os vários desafios que se encontram na hora de escolher o melhor sistema interno de uma empresa ou apenas modificar parte de um processo, é preciso colocar na mesa os prós e contras para decidir o futuro de uma companhia. Optar por modelos On-premise ou de armazenamento em nuvem não é simples, e estamos aqui para esclarecer a diferença entre eles.

Para te ajudar na adoção dos servidores físicos ou aqueles de cloud computing, vamos te apresentar as vantagens e desvantagens, além de mostrar a tendência para o futuro.

Quer ficar por dentro das evoluções de servidores? Então, continue a leitura do nosso artigo e fique por dentro das duas aplicações!

O que é On-premise?

Um servidor on-premise é basicamente  aquele instalado e executado em instalações físicas, onde quem tem a responsabilidade de oferecer os serviços e realizar as aplicações de hardware e software, é a própria empresa.

O software consiste em banco de dados e módulos combinados para atender às necessidades exclusivas das organizações em relação à automação do sistema de negócios e suas funcionalidades.

Diferenças entre On-premise e On-cloud

Quando analisamos o futuro dos negócios, a perspectiva é sempre de crescimento positivo. Para acompanhar o avanço de uma companhia é necessário otimizar os processos e gerir as informações a seu favor.

Nesse sentido, o uso de hardware e servidores são opções para potencializar o uso de dados. Os modelos Cloud e On-premise, por exemplo, são formas seguras para quem quer tirar as melhores informações e colher bons resultados da equipe.

Ao passo que os servidores vão evoluindo é preciso estar atento às novidades e as mudanças. A seguir, as principais diferenças entre eles:

INVESTIMENTO

Ao escolher uma nova solução para sua empresa, um dos quesitos a serem levados em consideração é o valor do produto ou serviço.  Um sistema de modelo On-Premise  requer um custo elevado dos dispositivos, devido à necessidade de instalação de equipamentos para rodar. Além de profissionais de TI, suporte e sistemas adicionais para proteção dos computadores.

Diferentemente, o software em nuvem exige um pagamento recorrente, podendo ser mensal, anual e etc. Além disso, não tem seu preço elevado, pois não demanda espaço para instalações físicas de dispositivos, é preciso apenas internet para acessar seus servidores virtuais.

Em outras palavras, o modelo em cloud tem capacidade de aumentar ou diminuir a demanda por recursos e armazenamento, além de não necessitar de uma equipe de TI para auxiliar na utilização da ferramenta.

Principais Custos:
  • Custo com profissionais de TI;
  • Custo com rotinas de suporte;
  • Atualização de softwares, antivírus e sistemas operacionais.

A longo prazo, estima-se que a escolha por uma solução em nuvem, possa reduzir  grande parte dos gastos. Apesar do pagamento recorrente, com um cloud server terá um custo-benefício superior.

INFRAESTRUTURA

A infraestrutura do modelo Cloud não exige uma estrutura física para os dispositivos responsáveis pela rodagem do sistema, ou seja, a estrutura fica na responsabilidade da empresa contratada. Sendo assim, o contratante tem uma equipe especializada para execução do software, o que leva a equipe interna das empresas em busca dessa solução, a voltarem seus esforços para estratégias e outras demandas internas.

Já os servidores on-premise exigem mais esforços da equipe técnica de tecnologia e a necessidade de um espaço físico dedicado à infraestrutura do software, faz com que  eleve os custos de manutenção.  Os custos são elevados devido às rotinas de backups manuais e riscos de picos elétricos que devem ser monitorados.

SEGURANÇA

Os servidores físicos podem causar a impressão de que são mais seguros no dia a dia pelo fato de que a equipe de tecnologia pode adicionar recursos para proteger a infraestrutura e sistema interno da empresa.

Entretanto, em um estudo realizado pela Gartner, podemos identificar que a maioria dos problemas originados pelas falhas no sistema em cloud são devido ao comportamento inadequado de usuários ou dos administradores das soluções, e não por vulnerabilidade do provedor.

Em outras palavras, manter um servidor físico não evitará com que os colaboradores cometam erros. Todavia, um modelo em cloud, além de oferecer facilidades tecnológicas, ainda conta com uma equipe especializada que maneja muito bem os erros que venham a acontecer.

DISPONIBILIDADE

A disponibilidade de serviços e a flexibilidade do software em cloud são maiores quando comparadas ao on-premise. Quando uma empresa com sistema em nuvem precisa de mais armazenamento, essas mudanças ocorrem em questão de segundos e já é possível usufruir de mais espaço. Além disso, é possível adicionar novas funcionalidades de forma rápida e estável para o sistema.

Em contrapartida, um servidor on-premise precisa de alguns dias para atualizar e disponibilizar espaço em seu armazenamento. Situação parecida ocorre quando são definidas novas features, novamente é preciso mais dias para a criação e implantação do mesmo,  custo elevado por uma nova licença, além da suspensão temporária do serviço enquanto tais mudanças são adicionadas ao sistema atual.

Cloud é o futuro do On-premise?

 A realidade de nossos ambientes corporativos vêm mudando a cada momento e a evolução tecnológica não ficaria para trás, o futuro dos servidores e os modelos de entrega para soluções, também acompanham essas mudanças e se aperfeiçoam com o tempo.

O futuro dessas estruturas vem sendo escrito, como os dois modelos que abordamos aqui. Apesar da grande ajuda de ambos, em um dado momento, acompanhar a agilidade e escalabilidade desses métodos é necessário para a evolução dos processos e permanência no mercado competitivo.

A estrutura em nuvem nos permite aproximar as experiências e produtos, de forma segura e escalável. Interfere diretamente no aproveitamento das equipes dentro de uma companhia e até no bem-estar proporcionado devido às facilidades que tal tecnologia traz. Chamamos nosso Especialista em Desenvolvimento de Sistemas Ivan Coimbra Júnior, para falar do seu ponto de vista, quais são os benefícios e vantagens de evoluir o processo:

“A nuvem traz como principais vantagens podermos contar com um ambiente constantemente atualizado, visando sempre o nível mais alto de segurança, sendo este elástico a ponto de se adequar à necessidade de momentos de maior e menor demanda. Representando uma estrutura de baixo custo ao compararmos com a manutenção de times internos dedicados e que traz a flexibilidade de se pagar apenas por aquilo que foi realmente utilizado.”

Como abordado pelo Ivan, os ganhos ao evoluir o sistema, permite aos times focarem no esqueleto da companhia e consequentemente gerar valor aos clientes, cientes de que toda base de infraestrutura e tecnologia necessária para possibilitar isso será de responsabilidade do parceiro.

O futuro do cloud já está acontecendo. E aí?! Você está pronto para saltar rumo à inovação?

CATEGORIAS

¿QUÉ TEMA ESTÁS BUSCANDO?

MATERIALES GRATIS

AUMENTA TUS RESULTADOS Y APROVECHA LA PRODUCTIVIDAD DE TU EQUIPO DE VENTAS.
DESCARGARLO GRATIS!